5 livros que se passam no colégio interno


Você também morre por dentro porque não teve uma adolescência tão legal quanto aquelas narradas em um montão dos romances mais conhecidos da história? Vai passar o resto da vida frustrado (a) porque a opção de Colégios Internos no Brasil não passa de alguns míseros colégios adventistas no cafundó do Judas? (Nada contra aos Colégios Adventistas, adianto logo. Mas, se você estiver procurando um lugar onde possa viver loucas aventuras como se estivesse em Hogwarts - ou Woodstock, dependendo de qual é a sua! -, não acho que seja o local mais adequado).

Bom, não desanime! Não posso matricular ninguém em uma escola legal - acredite, se eu pudesse, já teria ido parar nela há muito, muito tempo - mas posso pelo menos indicar 5 livrinhos legais para (fazer inveja a você) colocar você no clima de internato. Quer saber quais, aqui vão:

1- Anjos do Sagrado Coração - Colleen Curran



"Astrid, Juli e Thisbe têm 15 anos e estudam no último colégio só de garotas de Milwaukee. Em meio às freiras, colegas nerds e garotos mais ou menos interessantes, elas vivem em uma montanha-russa, 24 horas por dia, 7 dias por semana. A emoção é a única recompensa que as garotas procuram, com suas botas militares e suas saias curtas sobre as meias arrastão".

As putinhas da colina. Isso, isso mesmo! O nome original do livro se chama "Whores of the Hill". Não sei você, mas, se a autora teve a audácia suficiente para escrever um livro com esse título, eu fico ao menos curiosa para saber o que tem nele. Devo ter lido uns 5, 6 anos atrás. Não é a melhor e mais original história do mundo (afinal, quantas são?), mas é um bom passatempo!

Principalmente porque.. sim, sim, isso mesmo... Colégio Interno!



 2- Série Exclusivo - Kate Brian

"No primeiro volume, conhecemos Reed, a garota nova da vez na Academia Easton. Bolsista, ela acredita que será muito difícil se adaptar ao colégio, que reúne jovens ricos e sofisticados. Mas tudo muda quando ela conhece as Meninas do Alojamento Billings. As mais populares e belas do campus, elas podem representar o passe para tudo que um colégio particular e exclusivo tem a oferecer: festas às escondidas, garotos lindos, roupas de grife... e segredos terríveis. Reed terá de pesar até onde está disposta a ir em nome da popularidade".

A história tem um quê de glamour noir, meio sombrio mas com detalhes da típica vida de adolescentes milionários no colégio interno. E é simplesmente diferente de tudo o que eu já li. Teen, mas totalmente distorcida. A Kate Brian não tem medo de matar ninguém, enlouquecer ninguém ou transformar mocinhos em vilões. Amo muito essa série, apesar de só ter lido os 3 primeiros livros (são tipo uns 20), e recomendarei até a morte!

 3- Preliminar - Curtis Sittenfeld

"Lee Fiora não é milionária, não é boa em esportes nem especialmente genial no colégio, e não consegue entender que trunfo poderia trazer ao renomado colégio interno Ault. Mas, ao conseguir uma bolsa de estudos e deixar sua família para tentar fazer parte deste mundo de jovens ricos e privilegiados, Lee está sempre dividida entre querer que as pessoas a notem e temer que o façam. Ao seguir a trajetória da protagonista, acompanharemos os altos e baixos de seu amadurecimento, narrados com um humor devastador e uma honestidade brutal."

Bom, esse eu não li ainda, mas vou adiantar e dizer que, pelo que vi por aí, o livro não agradou muito a maioria dos leitores. O motivo? Aparentemente ele não segue os padrões de romances adolescentes. A personagem principal provavelmente precisa de um coquetel de remediozinhos controlados para ao menos chegar perto de uma personagem normal de romances adolescentes. Mas achei interessante a ideia da autora de mostrar que nem tudo é perfeito na vida, não precisa ser perfeito na literatura também. Por isso os "Altos e baixos de Lee Fiora". Se você já viu mil críticas negativas e está com certo receio, eu deixo que me faça de cobaia e espere que eu leia para comprar seu exemplar. 

4- It Girl: Garota Problema - Cecily Von Ziegesar

 
 "Depois de aparecer em todas as revistas de celebridades e protagonizar alguns dos maiores escândalos de Nova York, Jenny Humphrey não tem outra saída: precisa procurar um novo colégio. Mas ela não quer qualquer colégio; quer seguir os passos de Serena e se tornar a mais popular nova-iorquina em um colégio interno. Depois de muito procurar, encontra a Waverly Academy, um colégio interno no campo, frequentado pela elite de Nova York, e, mais importante, um internato misto com meninos e meninas fabulosos que não deixam as regras atrapalhar seu objetivo maior: se divertir!"

Atire a primeira pedra você que sempre achou Gossip Girl uma porcaria (tá, tá, por favor, não atire!). Eu nunca amei, nem odiei, mas sempre me diverti com os livros. A péssima notícia é que em Gossip Girl mesmo, lá pelo sexto, sétimo volume, a série passou a ser escrita por Ghost-writers e começou a ficar ruinzinha. Não se se foi mera coincidência ou implicância minha, vai saber. It Girl, para quem não sabe, é um spin-off da série (e infelizmente foi escrita por Ghostwriters também), e narra a (#vidaloka) história da Jenny Humphrey no internato mais glamouroso que ela conseguiu encontrar. Como o Rufus Humphrey conseguiu pagar as mensalidades é algo que eu não sei (se souber, por favor me diga!).

5- Anna e o Beijo Francês- Stephanie Perkins

 "Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto - que tem namorada. Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?"

Olha, até hoje não entendo porque o nome do livro é Anna e o Beijo francês. Afinal, o Etiénne♥St. Clair é americano, com sotaque britânico, filho de uma americana e um inglês que mora na França. Seria só porque no nome dele é francês? Sei lá, mas isso realmente não importa! O que importa é que a Anna é americana e vai estudar... oh-la-la!... em um colégio interno em Paris. O foco não é bem a escola (afinal, porque seria, quando temos St. Clair passeando lindamente pelos corredores dessa tal escola?) e o clima não é nada "elite novaiorquina" e blá blá blá que você já viu antes. Só que, bem: Paris, França, Colégio Interno, Francês-americano-inglês super gato? Eu iria correndo ler em um segundo. Mas, ei, já fui!

E vocês? Conhecem mais livros que se passam em colégio interno que gostariam de compartilhar? Um assim... MUITO BOM, que me faça sair correndo pra comprar tipo agora?

Nenhum comentário